Visitante

27 de mar de 2010

Tudo pela leitura!




Enquanto os livros impressos em papel ainda lideram o mercado em relação aos livros digitais, que seja celebrada a leitura dos mesmos!

Hoje na escola do meu filho menor, o Lukas, foi organizado um evento chamado "a sexta-feira da leitura". Os alunos apresentaram seus livros favoritos com ajuda de cartazes, desenhos, figuras, e leituras de alguns de seus capítulos. E alguns pais foram convidados a lerem para a turma parte de livros que pudessem vir a despertar mais o interesse deles pela leitura.
Nós haviamos sido convidados a participar como pais e já estava decidido que iríamos. O Darling iria ler um de seus livros de infância para eles. Eu iria acompanhando para curtir e registrar o evento com fotos para a posteridade. Curtir as apresentações sentadinha lá na cadeira baixa da sala de aula deles, ouvir as leituras, sorrir para eles dando apoio, tirar várias fotos, dar os parabéns a todos os participantes, me despedir e voltar para o escritório. Este era o plano inicial... Até que o Darling recebe a confirmação da visita de um de seus clientes no escritório durante o mesmo período da sessão de leitura na escola. Céus! Como dizer agora ao Lukas que "furou geral"?
- "Lukas, aconteceu uma coisa que não deixa mais o papai participar do dia da leitura na sua escola. Você acha que tem problema se a gente não for mais?"
- "Como?" - suspense, olho arregalado, cara de coitado (dele) - "Vocês não vão mais? Mas eu havia dito a professora que você mamãe iria fazer a leitura e o papai iria para acompanhar..." - suspense, olho arregalado, cara de coitada (minha - é claro!).
- "Lukas!!! A mamãe fazer a leitura? Com esse meu alemão macarrônico! Como você foi falar isso para a professora????"
- "Mãe, você conversa com todas as pessoas lá da escola muito mais do que o papai e todo mundo entende tudo que você fala... Além disso, a mãe do Martin vai, a mãe do Mathias vai e a mãe do Max também... e você já está lá na lista que a professora fez..."
Nessa hora, eu não sabia se odiava o cliente alemão que resolvera de última hora aparecer no escritório, se reclamava com o Darling por não cumprir com o planejado ou se consolava o Lukas que já encaminhava seu olhar ao chão, mostrando um certo ar de desapontamento com os seus pais... Como já era de se esperar, cedi.
- "Que seja o que Deus quiser!" - suspense, olhos arregalados, caras de alegre (deleS!) -"Ok, ok, eu vou! Eu vou procurar um livro de linguagem simples e uma parte bem pequena e vou ler lá na sua escola, conforme combinado..." A satisfação voltou a se mostrar no rosto de Lukas e o "alívio" no do Darling.

E assim foi feito. A manhã se desenrolou de forma agradável para todos os presentes. As crianças apresentaram os seus livros com desenvoltura, despertando o interesse entre os amiguinhos em ler os livros por eles escolhidos. Os (outros) pais leram como profissionais na arte de contar histórias. Eu fiz minha parte da melhor maneira possível, pensando que aquela seria a maior prova de amor ao meu filho e à leitura que eu poderia dar a ele naquele momento. Tudo certo. Os meus temores não aconteceram. Tudo se passou num clima de muita descontração. As crianças adoraram as leituras, inclusive a minha. Elas notaram, no entanto, a maneira "diferente" que eu entoei o texto algumas vezes. Porém, segundo percebi, elas se surpreenderam . Eu li bem melhor do que eles esperavam. Enfim, sobrevivi!

Veja neste link  Lesetag - Klasse 4a as fotos que tirei lá.


No blog "Canastra de Contos" também encontramos um post recente sobre literatura na escola, com algumas dicas de como despertar o interesse dos pequenos pela leitura. Leia mais aqui

23 de mar de 2010

O livro em papel e seus dias contados


Hoje recebi uma chamada de participação do 1o. Congresso Internacional do Livro Digital. Li no site desta conferência parte da entrevista de Jeff Gomez (autor do livro "Print is Dead"),  sobre "Transmídia" dada à revista Forbes. Mais tarde, me deparei com o vídeo abaixo que mostra como os usuários de E-Books e afins poderão usar futuramente uma "Banca Digital de Jornais e Revistas".


Eu aqui com os meus livros de cabeceira fiquei a pensar que seus dias  estejam realmente chegando ao fim... Será que não?

Pelo rítmo de vida digital doméstica que levamos hoje em dia, acho que  bem mais cedo do que imaginamos seremos todos leitores de livros digitais e com muito prazer!

Já não é mais nenhuma novidade o fato de podermos ler e-mails, comentários de redes sociais, etc onde quer que estejamos pelo telefone celular, além de usarmos nossos laptops e netbooks para acesso rápido à Internet e em vídeo-telefonemas e vídeo-conferências com muita mobilidade também. Sem contar as redes sem fio que interligam todos os equipamentos digitais de uma casa, desde o seu satellite-receiver até os video-games das crianças e - claro - os computadores e seus periféricos.

Jornais e revistas já leio online há anos. Porém, livros ainda  não. Mas o que eu já quase aposentei foi o meu caderno de receitas. Ele agora se encontra  por aí como parte da culinária digital disponível. No outro dia mesmo, me peguei cozinhando enquanto lia a receita  do que fazia num site de culinária da Internet e ao mesmo tempo pegava dicas de como implementar a mesma  receita com a mamãe online por Skype, com o netbook ao lado do fogão!


Pelo visto este "futuro" já bateu à porta!

Fotos do Darling

21 de mar de 2010

Ilusão


©fccdp, 2004

Illusion” 
25x25 cm 
Aquarela e Tinta Acrílica em Papel




16 de mar de 2010

Autorretrato - Autoanálise (BlogGincana)



As novidades me atraem.
O trabalho me ocupa.
A pesquisa me desafia.
As tarefas me reciclam.
As dificuldades me irritam.

As ideias me invadem.
Os pensamentos me atropelam.
As ações me fogem.
A frustração me rodeia.
A confiança me ampara.


A sociedade me cobra.
A caridade me dignifica.
A leitura me alimenta.
A escrita me diverte.
A pintura me realiza.

A família me completa.
A distância me sufoca.
A tecnologia me consola.
A comunicação me ajuda.
A rotina me salva.


O tempo me marca.
A idade me trai.
A experiência me acompanha.
A sinceridade me equilibra.
A objetividade me guia.

As lembranças me comovem.
Os amigos me faltam.
A casa me acolhe.
Os filhos me emocionam.
O amor me supera.
©2008, fccdp

Com este post eu cumpro a tarefa do BlogGincana de Março de 2010. Desta vez, por sugestão de  Lina Faria, deveria se fazer um autorretrato. Acabei revisitando um texto meu de 2008, já publicado anteriormente aqui no blog, que me descreve assim como eu própria me vejo. Espero que gostem!  Estou grata à Lina pela ideia desta tarefa e também ao Eduardo e ao Jorge pela iniciativa do BlogGincana!





11 de mar de 2010

3D: a primavera e eu (com e sem chapéu!)









Acho que estou com saudades da primavera! 

Na verdade, andei experimentando com a técnica de "cross-eye" para se obter imagens 3D.
Vi algumas na Internet e fiquei fascinada.
Links: aqui, aqui e aqui entre outros...

Para enxergar em 3D, basta cruzar os olhos até se ver no meio das duas imagens uma terceira já em terceira dimensão. (Clique na foto para ela ampliar primeiro!)

Agora tente com as minhas fotos com e sem chapéu abaixo!

Lembre-se de clicar nas fotos para elas se ampliarem, antes de cruzar os olhos.














Boa sorte!

fotos do Darling

8 de mar de 2010

As mulheres que residem em todos nós...


Hoje no dia internacional da mulher, me levo a pensar em todas as mulheres que de alguma forma fizeram parte da formação da pessoa que sou hoje. Mulheres simples, mulheres jovens, mulheres maduras, mulheres práticas, mulheres inteligentes, mulheres interessantes, mulheres atrevidas,  mulheres dependentes, mulheres emancipadas, mulheres alegres, mulheres deprimidas, mulheres assim como eu, ou como você talvez... 
Existe em mim um pedacinho de cada uma delas. Uma memória, uma lembrança, um ensinamento, uma esperança. Eu sou grata a todos esses pedacinhos que me fazem um todo. Sem eles eu talvez não fosse feliz. Obrigada!

E agora a minha voz feminista... 
Ser mulher significa praticar e gerenciar um conjunto de muitas facetas e talentos. O reconhecimento de nossos feitos e de nossas qualidades é sempre bem-vindo. Mas, não espere muito. Se ele não vier facilmente por parte dos outros, faça-o chegar através da sua autoestima e valorização.
Esta mensagem vai para todas nós que, com ou sem a ajuda de parceiros e serviços pagos, conseguimos dar conta do nosso recado, seja na vida familiar, social, pessoal e também na profissional.
Nós merecemos!

Em 2009, nesta data eu ganhei do amigo e artista Tonho Oliveira
do 6vqcoisa a flor abaixo, criada por ele e por sua esposa Mafalda. Adorei! Legal, não?
 




2 de mar de 2010

Espelho, espelho meu...



 a imagem que ele me mostra 
é a mesma que me guarda
e também a que me retrata
todos esses anos com orgulho

orgulho de me aceitar
orgulho de me mostrar
orgulho de ser fiel 
a todas as pequenas marcas
que o tempo registrou

essa mesma imagem hoje triste
questiona a fragilidade do ser
de um rosto lindo e copiado
que quando projetado em espelho
mal consegue ser retratado

queria eu ainda lhe dizer
que o tempo sara qualquer mágoa
por dentro e por fora 
ou até do lado do avesso
a imagem é nada se comparada à
amizade que não tem preço

fccdp, 2010


Update (de alguns comentários):


O espelho nos projeta de forma material e superficial.
Nossa verdadeira projeção só conseguimos enxergar de olhos bem fechados!

Angela :
"... todas feias vamos ficar, mas tem aquelas que não perdem o brilho no olhar. Essas os amigos sempre vão amar."
Mylla Galvão :
"...o tempo sara mesmo, mas se não houver um pouco de perdão tb... Nada feito..."

Lis :
"...o espelho não projeta a alma, daí perde o real valor ... ... amizade é um tesouro preciso que o tempo só acrescenta mais brilho."
Maria Augusta :
"... o espelho às vezes assusta se compararmos com imagens do passado... ...os verdadeiros valores tais como a amizade não são mostrados pelo espelho."
Georgia :
"...o espelho mostra geralmente aquilo que nao queremos ver. A sabedoria chega e nos mostra que somos além do espelho, pois as virtudes, a alegria, a felicidade o espelho talvez nao possa mostrar em toda a sua essência. O tempo cura? Depende de cada coracao..."
Eduardo P.L:
"... o espelho só mostra o que os outros vêem! E nem sempre importa o que vêem, nem o que pensam a nosso respeito. De nós só nós sabemos, e a verdadeira imagem é aquela que vemos, não a do espelho."
Joel Lima da Fonseca :
"Os espelhos são sempre mágicos, quantas pessoas lhes foram refletidas, sem que os houvessem revelar os seus segredos!!" 






Galeria de visitantes

O "Boa Baltazar" possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Últimos 25 posts

Ocorreu um erro neste gadget

translator/übersetzer/ traducteur/μεταφράστης ...

Ocorreu um erro neste gadget

Wikipedia Search

tráfico de visitas...